EXÉRCITO IDENTIFICA FALHAS E PROÍBE TAURUS DE COMERCIALIZAR PISTOLA 24/7

Esta matéria foi veiculada pelo Sindicato dos Policiais Civis do Distrito Federal e traz o resultado de uma vistoria que o Exército fez na Instalações das Forjas Taurus e que após, ordenou a suspensão da fabricação da Pistola modelo PT 24/7 – Exército identifica falhas e proíbe Taurus de comercializar pistola 24/7. Vamos postar algumas partes desta matéria, mas ela está a disposição de maneira completa no link acima, porém, iremos anexar aqui copias do relatório resultado da vistoria.

Outros meios de comunicação importantes, como a Rede Globo de Comunicações também falaram da proibição – Exército proíbe produção e comercialização de pistolas usadas por policiais do Rio. A Globo News também tratou do tema – Exército proíbe produção e venda de pistolas de um da fabricante de armas. E também a TV Bandeirantes veiculou uma matéria muito completa sobre o assunto – Exército proíbe produção e distribuição de pistola Taurus após falhas.

No ofício, que foi enviado ao secretário de Seurança Pública do Estado do Paraná, Wagner Mesquita de Oliveira, o general compartilha “as principais conclusões alcançadas após o processo de investigação que iniciou-se em decorrência de informações que chegaram ao conhecimento do Comando do Exército, a respeito de possíveis problemas com as armas fabricadas pela empresa Forjas Taurus e que estariam colocando em risco os agentes públicos que as utilizam”. documento informa que foi instaurado procedimento de Verificação Sumária e que na inspeção realizada na fábrica da Forjas Taurus, “foi verificado que a empresa não possui política/gestão que busque conhecer as necessidades do cliente e seu grau de satisfação, bem como que oriente e forneça serviços de manutenção preditiva, preventiva ou corretiva”.”

ALTERAÇÕES

Foi apurada a existência de indícios de modificação do projeto da Pistola 24/7 e da Pistola 840, ambas calibre .40, sem autorização do Comando Logístico.

Enquanto a primeira apresentou alteração da trava do gatilho e no tirante do gatilho, a segunda passou por modificação do eixo do sistema de fixação das teclas do registro de segurança e na alavanca de desmontagem.

“Tal atitude demonstra a existência de indícios de violação de compromisso assumido quando da obtenção do registro perante o Sistema de Fiscalização de Produtos Controlados, compromisso esse de não modificar o produto controlado com produção já autorizada”, adverte o ofício.

Em função disso, foi instaurado um Processo Administrativo Sancionador (PAS) para “apurar a possível existência de irregularidades no trato com produtos controlados, relativas a modificações desautorizadas de Pistolas Taurus 24/7 e Modelo PT 840”.

Será analisada ainda a aplicação de sanções administrativas cabíveis, “por haver iminente risco à vida, à saúde, à integridade física e à segurança do usuário e da sociedade”, justifica o documento do Comando Logístico, que expõe ainda uma série de medidas acautelatórias já adotadas pelo Exército.

AJUSTES

Até que o PAS ao qual a empresa responderá tenha solução, foi definida a apreensão das pistolas modelo 24/7 existentes na linha de produção da empresa ou em estoque, bem como a suspenção e fim da comercialização desses armamentos, até que seja comprovado que a empresa solucionou os problemas de qualidade apresentados.

Também foi recomendado à Taurus prestar maior assistência a todos os adquirentes de quaisquer armas de fogo fabricadas por ela.

Entre as medidas estão orientações, em mídias e no site da empresa, quanto à necessidade de manutenção preventiva periódica, e a inclusão de planos de manutenção periódica, em assistência técnica própria ou credenciada pela empresa.

Outro ponto explicitado é a extensão dos recalls disponibilizados aos produtos adquiridos pelos Órgãos de Segurança Pública a todos os demais adquirentes.

RECALL

O recall dos armamentos utilizados na Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) é uma reivindicação recorrente do Sinpol-DF – pois os acidentes causados por armas da Forja Taurus, muitos com vítimas fatais, têm sido frequentemente denunciados em todo o Brasil.

Há meses, o sindicato tem cobrado que a PCDF siga o exemplo de outras forças de segurança e realize a troca das armas.

Outra luta é pela quebra do monopólio da Taurus no mercado nacional. Isso possibilitaria que armamentos de outros fabricantes e com mais qualidade possam ser utilizadas pelos policiais – a exemplo do que já acontece com a Polícia Federal, que utiliza armamento importado de alta qualidade.”

Esta foi mais uma vitória dos Policiais deste Brasil, uma vitória de todos aqueles que querem armas de qualidade, uma vitória das VÍTIMAS DA TAURUS contra o monopólio das armas no Brasil. 

Anúncios

7 comentários sobre “EXÉRCITO IDENTIFICA FALHAS E PROÍBE TAURUS DE COMERCIALIZAR PISTOLA 24/7

  1. Ate onde se sabe toda arma construída no Brasil antes de ser produzida tem que passar por uma avaliação no EB, onde serão realizados testes pelos engenheiros do EB, alem do que, dentro da Taurus existem engenheiros oficiais do EB, contratados para acompanhar a produção do armamento. Se o EB deu autorização para a produção da arma e porque a arma era segura e eficiente.Se a arma testada pelo Eb esta em desacordo com as armas fabricadas e um problema da Taurus mas tb do Oficial responsável do EB que não atentou para os desvios técnicos na produção, haja visto que todas as armas são testadas antes de serem entregues aos consumidores. Eu acho que o mais provável e que o EB não soube avaliar o projeto e deu autorização para fabricação, porque a cultura implantada pelos últimos governos democratas e de extinção de pessoas capacitadas a projeto e produção de armas, mesmo dentro das forcas armadas, ou seja, uma pessoa que tenha dom e capacidade para projetar uma arma de fogo e vista pelos últimos governos como bandido e assim o Brasil vem perdendo conhecimentos específicos sobre armas de fogo.
    E para completar ha um esforço de empresas de fora do brasil para venderem seus produtos aqui, com a ajuda de pessoas que nada sabem sobre engenharia de armas de fogo , ajudando a acabar com a industria nacional. Ha poucos anos atras grandes empresas consagradas pelo mundo todo cresceram fabricando armas que davam muitos mais problemas que as da Taurus, mas para os que pouco conhecem são hoje idolatradas , se essas mesmas empresas tivessem sofrido o ataque na época, hoje não existiriam. Se a a 24;7 tem um problema, este tem que ser corrigido pela engenharia do fabricante , e um modelo especifico e não todos os produtos da Taurus. Uma outra coisa e que a Taurus embarcou na moda do calibre .40S&W, e as policias militares de SP também, escolhendo um péssimo calibre para pistola como padrão, se nas policias tivesse pessoas capacitadas para escolha do armamento, não teríamos esse tipo de problema. Mesma coisa quando a PM de SP decidiu colocar veículos GM Opalas no patrulhamento , não duraram 2 anos, acidentes e falhas e muito dinheiro do contribuinte jogado fora, A PM tb tem que ter gente capacitada para comprar armamento.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s