POLICIAL MILITAR DA PARAĺBA É OUTRA VÍTIMA DA TAURUS 

Este fato aconteceu na Paraíba e as informações foram enviadas pela própria vítima, que é Major da PM daquele estado, além de ser professor de tiro da PM, atirador esportivo e estudioso do assunto, inclusive com um livro publicado, ou seja, entende muito bem do assunto. E o fato mais inesperado é que o Major Pablo Nascimento é também armeiro formado pelo própria Taurus!!

Em julho 2015 o Major Pablo estava saindo de um estabelecimento comercial quando foi abordado por dois ladrões. O PM conseguiu desarmar o primeiro criminoso, mas foi baleado na perna. Mesmo assim conseguiu sacar sua PT 24/7 e atirar contra seu opositor, mas o que ele não esperava de forma alguma aconteceu. Sua arma nao funcionou!! O ladrão o atacou e mesmo em plena luta corporal o Major Pablo conseguiu dar o Golpe de Segurança em arma e fazê-la funcionar, momento em que conseguiu alvejar o bandido.
Foi feita uma perícia na arma do policial e ficou constatado que o percursor da pistola não atingiu a espoleta da munição, original CBC, no centro, nem com a força suficiente para acontecer uma percussão. Mais uma vez essa pistola fez jus ao apelido que tem, 24 falha 7!

O Major Pablo teve seu fêmur quebrado e sobreviveu graças a sua destreza e a ajuda divina e hoje move uma ação judicial contra a Empresa Taurus. Mas ninguém melhor para contar está história que a própria VÍTIMA DA TAURUS, que aliás, por ser um estudioso do assunto, nos dá uma aula sobre o tema. Estas foram as mensagem recebidas pelo WhatsApp:

Segue o texto na sua integra:

“Minha arma Falhou quando mais precisei usar! Sou Major da Polícia Militar da Paraíba, instrutor de Tiro da Polícia Militar da Paraíba desde 1998, publiquei um livro sobre tiro policial em 2009; tenho curso de instrutor de tiro e armeiro da própria empresa Taurus, atualmente estou como presidente da Federação Paraibana de Tiro Esportivo e Clube Pessoense de Tiro. Minha aram estava limpa, com as devidas lubrificações em seus trilhos e as munições dispostas nos carregadores e câmara eram originais C.B.C, tipo GOLD, de lote novo. O modelo era uma 24/7 PRO. Quando fui abordado por dois elementos, com a arma apontada para meu peito, uma PT 58 HC Plus Calibre .380 INOX; um deles se aproximou de mim e com a mão esquerda pôs a mão na minha cintura, momento em que ele gritou para o comparsa que eu era policial; ciente de que poderia morrer ali mesmo, pus a mão na arma dele, desabilitei o carregador da arma dele e joguei para baixo do meu carro, na mesma ora em que torci o cano da pistola dele para baixo e tirar da minha linha de mira, no entanto ele já estava com o dedo no gatilho e acionou vindo a me atingir na coxa direita ocasionando a fratura do fêmur; mesmo atingindo, empurrei ele com torcendo o braço direito dele com a própria arma, afastei um pouco e saquei minha arma e na própria linha de cintura acionei o gatilho, no entanto, não ocorreu o disparo (primeira falha), ainda tentei acionar por mais de uma vez (segunda falha), pois este modelo de arma possui o sistema de acionar em ação dupla caso a ação simples não funcione, foi o momento em que clamei por DEUS, pois mais uma vez fiquei a mercê dos criminosos e se iniciou uma luta que cominou na minha queda ao chão, neste momento, ele tentou me dar uma gravata(mata leão), aproveitei para extrair a munição pinada da câmara e colocar outra, e em seguida consegui dar um disparo na perna esquerda dele, de raspão, no entanto a pistola deu a terceira pane, dupla alimentação; mesmo ao solo e tentando sanar a pane, senti o cano de uma arma na minha nuca, já sem forças, baleado, com fêmur quebrado, e sem visão periférica ao meu redor tendo em vista ter caído de costas para rua, tive minha arma tomada. O criminoso só não me matou porquê estava com a arma dele sem o carregador e ele não sabia sanar panes, pois estava de posse de minha arma com um carregador praticamente cheio. Foram recolhidas as duas munições da minha arma: a que não deflagrou e a outra da terceira pane, bem como o carregador da arma do criminoso. Ambos foram submetidos a perícia e foi constatada que houve falha de percussão da arma, o percussor não atingiu a munição no centro da espoleta, bem como a profundidade na espoleta não foi suficiente para deflagrar a munição; esta mesma munição foi submetida a uma nova tentativa de acionamento no IPC, onde ocorreu o disparo. Fui submetido a uma cirurgia onde ainda tenho resíduos de chumbo próximo a minha artéria femoral, tive que colocar uma haste de titânio por dentro do fêmur e estou sentindo os efeitos dos disparos. Infelizmente, mesmo como atirador, não posso importar uma arma para defesa, eu e todos os policiais do Brasil estamos correndo riscos! Atualmente estou portando uma arma de menor calibre, de outro fabricante, arma confiável, para minha defesa e para meu serviço, pois não tenho confiança em nenhuma pistola da empresa Taurus. Somos obrigados a engolir goela abaixo armas sem confiança, pesadas, com arraste pesado de gatilho, com arestas, com muito volume, acabamento péssimo e com alta suscetibilidade a oxidação; quebra de peças constantes; marcadas por incidentes e acidentes em todas as policias do Brasil, inclusive foram feitos vários recalls EM São Paulo(24/7), Rio de Janeiro(CT .30) e Alagoas(24/7); ATÉ QUANDO? Existe algo muito errado nisso!!! Se querem alegar a reserva estratégica bélica nacional, então como foi possível IMPORTAR aviões e navios a custos altíssimos para as próprias Forças Armadas?? Me pergunto, treinava toda semana situações como estas no clube de tiro, sacava e atirava em guarda baixa em menos de um segundo, conseguia acertar quatro alvos em menos de três segundos; de 2011 até aquele fatídico dia 30 de julho de 2015 havia participado de nove confrontos em serviço e graças a DEUS e as técnicas aprendidas eu e minha guarnição saiu ilesa; minha arma limpa, em bom estado de conservação, as munições originais e novas; Quero saber o que esta empresa vai querer alegar!!?? O problemas destas armas muitas vezes é a intermitência da falha, no meu caso, surgiu na pior hora!!! Pablo Nascimento da Cunha – Major PMPB”.

Este é o laudo do Instituto de Criminalista da Paraíba, dos exames feitos nas munições, que comprova a falha da pistola Taurus 24/7:

Este grave caso é bem emblemático, pois existem inclusive um laudo que comprova a falha da arma e o que agrava ainda mais o ocorrido é que a pistola Taurus falhou num momento que quase custou a vida de um policial!

Quantas pessoas mais ainda terão que morrer ou serem mutiladas em consequência da péssima qualidade das armas da Taurus? Você que tem uma arma da Taurus e a porta na cintura, se sente seguro? Cuidado, pois você pode ser o próxima VÍTIMA DA TAURUS!!

Anúncios

4 comentários sobre “POLICIAL MILITAR DA PARAĺBA É OUTRA VÍTIMA DA TAURUS 

  1. O Decreto nº 3.665 de 20 de novembro de 2000 que deu nova redação ao Regulamento para a Fiscalização de Produtos Controlados, o famoso R-105, dispôs no artigo 190 que o produto controlado que estiver sendo fabricado no país, por indústria considerada de valor estratégico pelo Exército, terá sua importação negada ou restringida, podendo, entretanto, autorizações especiais serem concedidas, após ser julgada a sua conveniência.
    A leitura deste dispositivo legal não deixa qualquer dúvida acerca da reserva de mercado que se criou para um determinado fabricante de armas de fogo curtas no Brasil. Não se encontram mais no mercado brasileiro armas curtas – pistolas – para venda, e quando se tenta a importação a autoridade incumbida utiliza-se do poder discricionário para negar a autorização, alegando não ser conveniente ao interesse público.
    Mal comparando a situação que presenciamos atualmente, sobretudo os que veem no tiro um esporte e as armas não como um instrumento de morte e sim de recreação, é a mesma que havia na década de 1984 com a reserva de informática prevista pela Lei nº 7.232 de 29 de outubro de 1984.
    Somente com o fim da reserva de mercado pela Lei nº 8.248 de 23 de outubro de 1981 é que foi possível acabar com o atraso tecnológico, porque começaram a entrar no País produtos de qualidade. Com o armamento produzido no Brasil é necessário um basta na reserva de mercado, porque a qualidade é ruim e somente com a entrada de produtos importados é que haverá uma esperança de que estar armas parem de ferir policiais e civis. Chega de ufanismos bélicos.

    Curtir

  2. Apesar das pistolas terem maior poder de fogo, no caso da taurus este poder vai por água abaixo..Se o major estivesse com um 38 ,teria mandado os dois pra vala. A duvida é : usar uma pistola que pode dar uma pane destas, ou usar um revolver com menos poder de fogo,mas que a chance de falhar é muito menor ou quase zero ?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s